8 Sinais e Sintomas de Deficiência de Vitamina D que podem estar custando caro para sua Saúde

Por Flávio Passos com a colaboração de Pedro Ivo

 

Vitamina D é extremamente importante para o corpo humano. Ela é essencial para a execução de mais de 85 funções já definidas (1), além da ativação de mais de 2000 genes importantes. 

Essencial para a vida… e mesmo assim, os níveis de deficiência são altíssimos, assim como os sintomas relacionados. 

 

O que é, para que serve e de quanto precisamos?

Diferente das outras vitaminas, a Vitamina D funciona como um hormônio, e todas as células do corpo tem um receptor para ela. Compare em perspectiva com a frutose, hoje considerada um dos principais venenos para a Saúde, tão indesejável para o corpo que nenhuma célula tem receptor para a mesma – exceto o fígado, para eliminar a mesma. 

O corpo produz a Vitamina D a partir do colesterol, quando a pele é exposta aos raios ultravioletas da luz solar, convertendo o colesterol na tão importante vitamina. Isso mesmo: sem colesterol não há Vitamina D. Ainda considera o colesterol um inimigo da Saúde? 

Também é encontrada em certos alimentos, como peixes e produtos lácteos enriquecidos, no entanto, a dieta é uma fonte inadequada para a Vitamina D. O ideal seria realmente banhar-se com regularidade no sol mais forte, do fim da manhã e começo da tarde, coisa que a maioria de nós não faz nesta realidade moderna em que passamos a maior parte de nosso tempo em ambientes fechados. 

A ingestão diária recomendada oficial é geralmente em torno de 400-800 UI, mas os grandes especialistas são unânimes em afirmar que precisamos de maior quantidade. 

A deficiência de Vitamina D é bastante comum. Estima-se que cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo têm baixos níveis de vitamina D no sangue (2), e isto considerando os baixos índices considerados “suficientes” pelas medições oficiais. 

De acordo com um estudo de 2011, 41,6% dos adultos nos EUA são deficientes. Este número sobe para 69,2% em hispânicos e 82,1% em afro-americanos (3). Ou seja: quanto mais escura a pele, mais tempo de sol é necessário. 

Estes são fatores de risco comuns para a deficiência de vitamina D: 

  • Ter a pele escura e não passar um tempo bom sob o sol. 
  • Estar acima do peso ou obeso.  
  • Viver longe do equador, onde há pouco de sol durante o ano. 
  • Sempre usar protetor solar quando sair (sim, protetor solar interfere na síntese de Vitamina D). 
  • Passar a maior parte do tempo dentro de ambientes fechados. 

As pessoas que vivem perto do equador e se expõem frequentemente ao sol raramente apresentam deficiências, pois a pele é capaz de produzir vitamina D suficiente para satisfazer as necessidades do corpo. Este é, aliás, o caminho ideal para obter este tipo de nutrição. 

A maioria das pessoas não percebe a deficiência, uma vez que os sintomas são geralmente sutis. Você pode não percebe-los facilmente, mas estar alerta para os mesmos pode te ajudar a evitar pagar o alto preço cobrado por uma deficiência de Vitamina D3 – como ossos fracos e quebradiços, problemas imunes, cognitivos e muitos outros.

Aqui estão 8 sinais e sintomas da deficiência de vitamina D.


1. Ficar doente ou contrair infecções com frequência

Um dos papéis mais importantes da vitamina D é manter o sistema imune forte, capaz de lutar contra os vírus e bactérias que causam doenças. 

A vitamina D interage diretamente com as células que são responsáveis por combater as infecções (4). 

Se você adoece com frequência, especialmente com resfriados ou gripe, os níveis baixos de vitamina D podem ser um fator contribuinte decisivo. 

Vários estudos têm mostrado uma ligação entre a deficiência e infecções das vias respiratórias como resfriados, bronquite e pneumonia (56). 

Inúmeros estudos demonstraram que tomar suplementos de vitamina D em doses de pelo menos 4.000 UI por dia (10 vezes mais que a recomendação oficial) pode reduzir o risco de infecções do sistema respiratório (789). 

Em um estudo com pessoas com doença pulmonar crônica (DPOC), apenas os que estavam severamente deficientes em vitamina D experimentaram um benefício significativo depois de tomar um suplemento de dose alta durante um ano (10). 

Resumindo: A vitamina D desempenha um papel importante na função imune. Um dos sintomas mais comuns de deficiência é um aumento no risco de doenças ou infecções. 

 

2. Fadiga e cansaço

Sentir-se cansado o tempo todo pode ter muitas causas (desidratação crônica é uma delas) e a deficiência de vitamina D pode ser uma. Estudos de casos têm mostrado que os níveis sanguíneos muito baixos podem causar fadiga, com grave efeito negativo na qualidade de vida (1112). 

Num dos casos, uma mulher que se queixava de fadiga diurna crônica e dores de cabeça, foi encontrado um nível de concentração de apenas 5,9 ng / ml no sangue. Esta concentração é extremamente baixa, já que qualquer valor abaixo de 20 ng / ml é considerado como deficiente. 

Ao tomar um suplemento de vitamina D, o seu nível aumentou para 39 ng / ml e seus sintomas desapareceram (12). 

No entanto, mesmo que os níveis sanguíneos não sejam extremamente baixos pode haver impacto negativo sobre os níveis de energia. 

Um grande estudo observacional analisou a relação entre a vitamina D e fadiga em mulheres jovens. 

O estudo descobriu que as mulheres com níveis sanguíneos menores que 20 ng / ml ou 21-29 ng / ml eram mais propensas a queixar-se de fadiga do que aquelas com níveis sanguíneos maiores do que 30 ng / ml (13). 

Outro estudo observacional feito com enfermeiras encontrou uma forte ligação entre níveis baixos de vitamina D e relatos de fadiga. Os pesquisadores ainda descobriram que 89% das enfermeiras eram deficientes (14). 

Resumindo: fadiga excessiva e cansaço podem assinalar deficiência de vitamina D. Tomar suplementos pode ajudar a melhorar os níveis de energia. 


3. Dor nos ossos e nas costas

A vitamina D contribui para manter a saúde dos ossos através de inúmeros mecanismos. 

Um deles é fazer com que o corpo absorva melhor o cálcio. 

Dor nos ossos e nas costas podem ser sinais de níveis inadequados de vitamina D no sangue. 

Estudos encontraram uma relação entre a deficiência e a dor lombar crônica (151617). 

Um estudo examinou a associação entre os níveis de vitamina D e dor nas costas em mais de 9.000 mulheres de mais idade. 

Os pesquisadores descobriram que aquelas com deficiência estavam mais propensas a dores nas costas, inclusive dores que limitavam suas atividades diárias (17). 

Em um estudo controlado, pessoas com deficiência de vitamina D tinham quase duas vezes mais chances de sofrer dor óssea em suas pernas, costelas ou articulações em comparação com aqueles que apresentavam os níveis normalizados no sangue (18). 

Resumindo: níveis sanguíneos baixos de vitamina D podem causar ou contribuir para dores ósseas e lombares.

 

4. Depressão

Em estudos de revisão, pesquisadores relacionaram a deficiência de Vitamina D à depressão, particularmente em adultos mais velhos (1920).

Em uma análise, 65% dos estudos observacionais encontraram relação entre baixos níveis sanguíneos e depressão.

Alguns estudos controlados demonstraram que administrar vitamina D para pessoas com deficiência ajuda a melhorar a depressão, incluindo a depressão sazonal, que acontece durante os meses mais frios do ano (2122).

Resumindo: A depressão está associada com níveis baixos de vitamina D e alguns estudos descobriram que a suplementação melhora o humor.


5. Dificuldades de cicatrização

Cicatrização e recuperação lenta após cirurgias ou lesões pode ser um sinal de que os níveis de vitamina D estão muito baixos.

Resultados de um estudo de tubo de ensaio sugerem que a vitamina aumenta a produção de compostos que são cruciais para a formação de novos tecidos, como parte do processo de cicatrização de feridas (23).

Um estudo em pacientes que sofreram cirurgia dental descobriu que certos aspectos do processo de cura foram comprometidos pela deficiência de vitamina D (24).

Também foi sugerido que a vitamina D desempenha importante papel no controle de inflamações e no combate à infecções. Uma análise examinou pacientes com infecções nos pés decorrente de diabetes.

Foi constatado que as pessoas com deficiência grave de vitamina D estavam mais propensas a apresentar níveis mais elevados de marcadores inflamatórios, indicando maior dificuldade para o processo de cura (25).

Infelizmente, ainda há muito pouca pesquisa sobre os efeitos de suplementos de vitamina D na cicatrização de feridas em pessoas com deficiência.

No entanto, um estudo verificou que quando pacientes deficientes em vitamina D com úlceras na perna foram tratados com a vitamina, o tamanho das úlceras foi reduzido em 28%, em média (26).

Resumindo: Níveis de vitamina D inadequados podem ocasionar uma piora na recuperação após cirurgias, lesões ou infecções.


6. Perda óssea

A vitamina D desempenha um papel fundamental na absorção de cálcio e no metabolismo ósseo.

Muitas mulheres com mais idade que são diagnosticadas com perda óssea acreditam que precisam tomar mais cálcio. No entanto, elas podem também estar com deficiência de vitamina D.

A baixa densidade mineral óssea é uma indicação de que o cálcio e outros minerais foram retirados dos ossos. Isto faz com que as pessoas mais velhas, principalmente mulheres, apresentem maior risco de fraturas.

Em um grande estudo de observação com mais de 1.100 mulheres de meia idade na menopausa ou pós-menopausa, os pesquisadores encontraram forte ligação entre níveis baixos de vitamina D e baixa densidade mineral óssea (27).

No entanto, um estudo controlado descobriu que as mulheres que estavam deficientes em vitamina D não experimentaram melhorias significativas na densidade mineral óssea quando tomaram suplementos de altas doses, mesmo com os níveis sanguíneos apresentando melhoras (28).

Independentemente destes resultados, a ingestão adequada de vitamina D e uma ótima concentração nos níveis sanguíneos são uma boa estratégia para proteger a massa óssea e reduzir os riscos de fraturas.

Resumindo: Um diagnóstico de baixa densidade mineral óssea pode ser um sinal de deficiência de vitamina D. Ter o suficiente desta vitamina é importante para preservar a massa óssea conforme se envelhece.

 

7. Perda de cabelo

A queda de cabelo é muitas vezes atribuída ao estresse, que certamente é uma causa comum.

No entanto, quando a perda de cabelos é grave, pode ser resultado de uma doença ou de uma deficiência de nutrientes.

A queda de cabelo em mulheres tem sido associada a níveis baixos de vitamina D, embora pouca pesquisa tenha sido realizada (29).

Alopecia areata é uma doença auto-imune caracterizada por grave perda de cabelos e pêlos em outras partes do corpo. Está associada ao raquitismo, que é uma doença que enfraquece enormemente os ossos, principalmente em crianças, devido à deficiência de vitamina D (30).

Níveis baixos de vitamina D estão ligados ao aparecimento da alopecia areata e podem ser um fator de risco para desenvolver a doença (313233).

Um estudo descobriu que, dentre pessoas com alopecia areata, aquelas que apresentaram perda mais grave de cabelo tinham também os níveis mais baixos de vitamina (33).

Em um estudo de caso, a aplicação tópica de vitamina D sintética apresentou sucesso no tratamento de perda de cabelo em um menino com um defeito nos receptores de vitamina D (34).

Resumindo: A queda de cabelo pode ser um sinal de deficiência de vitamina D nos caso de perda de cabelo feminino ou na condição auto-imune de alopecia areata.

 

8. Dor muscular

As causas de dor muscular são muitas vezes difíceis de detectar.

Existem algumas evidências de que a deficiência de vitamina D pode ser uma causa potencial de dor muscular em crianças e adultos (353637).

Em um estudo, 71% das pessoas com dor crônica apresentaram deficiência (37).

O receptor de vitamina D está presente em células nervosas chamadas nociceptores, que sentem dor.

Um estudo em ratos mostrou que a deficiência causa dor e sensibilidade celular devido à estimulação dos nociceptores nos músculos (38).

Alguns estudos descobriram que tomar altas doses de suplementos de vitamina D pode reduzir vários tipos de dor em pessoas deficientes (3940).

Um estudo com 120 crianças com deficiência de vitamina D que apresentavam dores de crescimento constatou que uma única dose da vitamina reduziu o nível de intensidade da dor em média de 57% (40).

Resumindo: Há uma ligação entre dor crônica e baixos níveis sanguíneos da vitamina, que que provavelmente ocorre devido à interação entre a vitamina e as células nervosas com sensibilidade à dor.

 

Corrigir uma deficiência de Vitamina D é SIMPLES

A deficiência de Vitamina D é incrivelmente comum e pode passar despercebida.

Isso porque os sintomas são muitas vezes sutis e não específicos, é difícil saber se eles estão sendo causados por níveis baixos de Vitamina D ou por outras razões.

Se você desconfia que pode ter uma deficiência, é importante falar com o seu médico e examinar seus níveis sanguíneos.

Felizmente, uma deficiência de Vitamina D é geralmente fácil de corrigir. Você pode aumentar sua exposição ao sol, sem protetor solar, nos horários em que a radiação ultravioleta está presente, geralmente entre 10:00 e 15:00, dependendo da estação do ano e da localização geográfica, ou simplesmente tomar um suplemento.

A Vitamina D3 atua sinergia com a Vitamina K2, razão pela qual sugere-se que ambas sejam tomadas juntas.

Infelizmente a maior parte das fórmulas prontas de Vitamina D3 são incompletas ou insuficientes. Portanto, recomendo esta da Puravida que contém uma dose substancial e ideal de D3 (10.000 UIs), associada à fundamental vitamina A (retinol) e K2 (mk7), suas parceiras essenciais. Somadas ao magnésio, potássio e selênio, é a fórmula que tomo todas as manhãs.

 

Referências:

1. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17326003

2. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4143492/

3. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21310306

4. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20824663

5. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27178217

6. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24766747

7. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3686844/

8. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20219962

9. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26319134

10. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22250141

11. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26543719

12. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21206551

13. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23511484

14. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26755458

15. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26431139

16. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16718398

17. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23758943 

18. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21199469

19. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26998791

20. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23636546

21. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18793245

22. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19616172

23. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27222384

24. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21555774

25. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25331710

26. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23174792

27. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26538987

28. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26237520

29. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23428658

30. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21693169

31. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25058999

32. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24194967

33. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24655364

34. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22879719

35. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2620972

36. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20642395

37. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24730754

38. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21957236

39. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23149532

40. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26022378

173 replies on “8 Sinais e Sintomas de Deficiência de Vitamina D que podem estar custando caro para sua Saúde

      • Maria de Lourdes Ventura Coutinho da Conceição.

        Gostei muito do assunto. Foi muito bem abordado e muito bem esclarecido . Muitos não sabem disso. A informação se faz realmente necessária.

        Responder
      • Edba

        Fiquei até mais tranquila tenho estado mal sentindo umas coisas estranhas que não sei explicar já fiz tanto exames do coração não os parece que vou morrer uma sensação horrível de taquicardia e falta de ar me sentindo cansada sem animo pra nada é o meu cálcio está muito baixo lendo essa matéria fiquei até mais animada pois pode ser a falta de cálcio.bpoisnos exames que deram normal
        Vou tomar o remédio e observar

        Responder
    • Eliane Lima da Silva

      Excelente dicas. As vezes não tenho tempo de ficar no sol, faço uso de suplementos. Também tomo junto com magnesio dimalato e óleo de coco que falam que é muito bom para ajudar na absorção da vitamina. Encontrei um site que tem os suplementos no kit e oferece mais uma vitamina como brinde nesse site https://www.nutralimentosaude.com.br/loja/

      Responder
      • Silma jardim de Aguilar

        Muito obrigado pela matéria Flávio Passos suas explicações contribuiu muito para o Uso Da Vitamina D Eu sou usuária e até o ponto que eu li não havia chegado a essa dimensão de Aprendizado que Eu hoje obtive aqui Parabéns

        Responder
    • Lívia Regina

      Excelente, eu não tinha conhecimento do quanto é importante a vitamina D em nosso organismo, estou com sinais e sintomas, mas lógico que farei exames para um melhor diagnóstico, tenho 53 anos. Obrigada

      Responder
      • Rosana

        Fiz exames sanguineos e constatou que estou com deficiência dessa vitamina; de uns meses para cá tenho perdido grande quantidade de cabelos e agora com essas informações, tomei ciência que é ´por falta da Vita D. a qual irei adquirir o mais rápido possível. Muito bom, gostei

        Responder
    • Maria Antônia

      Ipte reportagem mas infelizmente ilegível a olhos nu. Letra pequena e clara impedindo completamente q se leia a reportagem, uma pena pq tô com deficiência dessa vitamina e queria muito ler…

      Responder
    • HELEN

      O artigo está muito bom.
      Bem informativo. E o mais importante, verídico.
      Eu, fiz o exame para medir a vitamina D3 no sangue, e fiquei surpresa: apresentou insuficiência.
      Minha surpresa se deu pelo fato deu já estar tomando (Por conta), suplemento da vitamina há um mês, antes de fazer o exame, o que significa que meu quadro estava bem pior.
      E o exame, foi apenas de rotina, nada específico. Então, realmente é importante solicitar ao médico este exame.
      Tinha vários sintomas, e jamais desconfiei que seria por falta de uma vitamina.

      Responder
  • Júnior

    Flávio,

    gostei muito do conteúdo, mas fiquei com algumas dúvidas. Tenho 46 anos e estou fazendo tratamento para depressão. Só tomar sol de manhã, em torno de 20 a 25 minutos, é suficiente? Devo fazer todos os dias? Por qual período de tempo? Ou devo fazer isso pro resto da vida? Geralmente tomo sol entre 7h e 8h da manhã ou depois das 17h, fins de semana passo um tempo maior porque nado um pouco mais na piscina aqui de casa.

    Agradeço desde já a ajuda.

    Continue o excelente trabalho. Grande abraço.

    Responder
    • shirlei christoforo moraes

      ola…tomar o sol das 12:00 hs as 13:00 hs e o mais indicado…no periodo da manha como voce toma nao tem o raios certos para aderir a sua pele…e somente nesses horarios

      Responder
    • Isabella Figueiredo

      Olá Junior, não sou o Flavio Passos, mas em uma programa sobre alimentação vi que o ideal são cerca de 10 minutos diários na região das mãos e face já seriam suficientes. O horário deve ser entre 10:00 hrs e 12:00 onde há um pico de radiação solar e você não deve passar protetor solar, claro! Reafirmo que é apenas uma informação passada em um programa de TV por pessoas que se dizem especialistas.

      Responder
      • Flavia de Oliveira

        Ué, muitos especialistas dizem que tem que ser entre 10 e 12 e depois das 5. A moça aí em cima diz que tem que ser entre 12 e 13, sol a pino. Ninguém sabe nada.

        Responder
      • Vera Guedes

        Boa noite!
        Passei com endócrino hj a tarde pois estou com deficiência de vitamina D.
        Me prescreveu suplemento e disse pra eu tomar sol no mínimo 3 X por semana por 1h entre 10 e 15 h, então faz sentido que tem que ser com o sol a pino!
        Amei essa matéria!

        Responder
    • Rosângela

      Pelo que já vi em vídeos do Dr Lair Ribeiro ele diz que uns 10 minutos com menos roupas possível no sol do meio dia é suficiente para vc obter a vitamina D! Procure no YouTube vídeos dele e vc verá!

      Responder
      • MARIA NAGESIA PINHEIRO DE CARVALHO

        Já vi o vídeo de Dr Lair Ribeiro. Bem esclarecedor. Vale a pena assistir.
        Estou também com deficiência da vitamina D. Fiquei super preocupada. Não fui ainda ao médico. Fiz o exame por conta.
        Mas, essa matéria foi muito esclarecedora.

        Responder
    • Julia Ferriani

      Olá Júnior o sol que devemos tomar é no período das 10 às 14h durante uns 15 minutos ou até sua pele der uma avermelhada. Fora desse período do dia os níveis de radiação UVB são mínimos e são eles os responsáveis pela absorção de vitamina D.

      Responder
    • Stela Arruda

      O sol recomendado é entre às 11:00 da manhã e 15:00.
      Basta 10 minutinhos, de preferência de bermuda e camiseta.
      Obs: Nāo use protetor solar.
      Na realidade, a suposta vitamina D, é um pró hormônio.
      Informações recebidas pela minha dermatologista.

      Responder
  • Dila Maria Macedo Costa

    Achei interessante este estudo sobre a Vitamina D,
    faço tratamento com suplemento, mas gostaria de uma orientação quanto
    a exp.osição ao sol.
    Ouço muitas opiniões diferentes a respeito.

    Responder
  • Anderson

    Muito bom o conteúdo. Aprendi algo que ninguém fala: que é preciso do colesterol para a síntese da vitamina. Já me informei em outros artigos e palestras suas, caro Flávio, sobre a importância do colesterol e claro, do sol. É uma pena que a mídia mentirosa e enrolada ainda fale que o sol é um inimigo, um perigo, quando na verdade os produtos para a proteção solar é que o são.
    Gratidão

    Responder
    • Andréa

      Caro Anderson,

      Acredito sempre o melhor caminho é o do meio. Exposição ao Sol entre 15 a 20 min diários (dependendo do fototipo cutâneo) é o suficiente para sintetizarmos a Vit D.
      Porém, tbm sabemos que o Câncer de Pele no Brasil, tem um índice altíssimo. Filtros solares são importantes, assim como banhos de sol na medida certa.

      Responder
  • Milta

    Agradeço pelo ótimo artigo. Gostaria de saber no caso de animais (cachorro) que ficam muito tempo dentro de casa, quanto tempo de exposição ao sol eles precisam e, ainda, a pelagem não dificulta?

    Responder
  • Rosana

    Olá Flávio
    Gostei muito do artigo. Gostaria de saber sobre marcas confiáveis que vendem Vit D. Já li que tem muitas marcas que não fazem efeito. Você tem Vit D no pura vida?
    Obrigada Rosana

    Responder
  • ELIANE CARDOSO COSTA

    Gostei muito. Eu tenho vitiligo e evito tomar sol para não escurecer a pele, estou com deficiência de vitamina D e estou tomando complemento receitado pela minha médica, gostaria de saber se tomar sol com roupa, ou seja sem contato direto com o sol resolve.
    Desde já agradeço se puder me responder por e-mail

    Responder
  • Lúcia Trindade

    Nossa! quanta ideia errada compramos, junto com os produtos, num capitalismo selvagem…
    Descobri recentemente sobre o colesterol e sobre o protetor solar.
    Obrigada por compartilhar seu trabalho!?

    Responder
  • Beatriz

    Oi, Flávio!
    Se tomo remédio para baixar o colesterol, corro o risco de baixar também a vitamina D?
    Talvez seja uma pergunta boba, mas tenho percebido isso nos últimos anos. Os médicos me deram remédio para baixar o colesterol. Reparei que nesse tempo tive de tomar muita vitamina D. É quase que um tratamento contínuo.
    Outra coisa que tem me assustado é a insuficiência de B12. Tem baixado sempre. Estou investigando a causa, mas não encontrei ainda. Deixo isso como sugestão para um próximo artigo. Obrigada.
    Curto muito tudo o que você posta.

    Responder
    • Ana

      Olá ! Eu tenho colesterol total alto . HDL acima da média o que é bom mas o LDL elevadíssimo . E o curioso é que a vitamina D está baixa . Estranho não ? !
      Prático exercício físico regular e tenho um padrão alimentar ótimo , isento de doces , gorduras saturas, leite e derivados e carnes vermelhas . Estou em estado de choque pois já não percebo nada

      Responder
  • Andréa

    Olá Flávio,

    Muito interessante as informações sobre Vitamina D.
    Porém, tenho uma dúvida. Ouvi falar que excesso dessa Vitamina não é legal. Apesar da carência ser mais comum, quais seriam os sintomas e prejuízos em relação à taxas elevadas da Vit D ?!

    Responder
  • José

    Muito bom esse artigo sobre a vita D. Porém faltou escrever sobre os efeitos do excesso de vita D no organismo. Mas recomendo a leitura, pois para mim foi muito proveitosa.

    Responder
  • Yaralice Camargo

    Obrigada, Flávio, eu estava mesmo precisando de informação sobre a deficiência e reposição da Vitamina D no organismo. Vou providenciar para mim e minha mãe, pois ela está com 86 anos e eu comecei a perceber esses sintomas.

    Responder
  • Solange Aparecida Maidel

    Para mim foi bem propício o artigo, pois coincidência ou não, deverei fazer uso complementar de vitamina D. Estou entre o grupo de enfermagem, ou seja, temos pouco tempo para nos expor ao sol.
    Obrigada.

    Responder
  • Rosana David

    Olá, Flávio.
    Sou portadora de uma doença rara, conhecida como síndrome unha-patela. Sofro de todos os sintomas listados no seu artigo. As dores musculares, sobretudo nas pernas tem baixado minha qualidade de vida e investigou sua causa há anos. Nessa investigação, descobri a síndrome e vinha atribuído a essa as dores. Há 3 meses, uma endocrinolista pediu o exame da vitamina D. Meu nível estava em 7 UI. Comecei a fazer o tratamento de chique, com a ingestão de 50.000 UI por semana. No segundo dia de tratamento eu já era outra pessoa.
    A pergunta que fica é porque anteriormente o exame nunca me foi solicitado?
    Muito grata pois seu artigo ajudará no esclarecimento de muitas pessoas.
    Grande abraço.

    Responder
  • Analú

    Olá, recentemente fiz exames e tenho uma carência enorme de vitamina D no meu organismo. Sofro praticamente de todos os sintomas aqui mencionados e venho fazendo reposição desta através de medicamentos, mas o que mais questionei em todos os médicos que me atenderam de diversas especialidades e todos descartaram minha queda excessiva de cabelo a falta desta vitamina. Sinto-me um pouco mais tranquila agora, e faço uso de vários medicamentos de uso tópico e vitamina para cabelo, para que a queda não deixe falhas nos cabelos, o que hojé já é perceptível… Obrigada pelos esclarecimentos

    Responder
  • eduardo

    Creio que 15 a 20 minutos 3 x por semana no sol forte entre 1/2 dia e 13 hs é suficiente. Apenas causa uma leve vermelhidão no corpo e se for possivel, tomar sol com a menor quantidade de roupas possivel. Resultado é muito bom. E não se adquiri cancer dessa forma, é mito.

    Responder
  • Rose

    Em meados de Julho minha filha de 10 anos começou a reclamar de dores no joelho e pernas e um cansaço fora do comum. Como a reclamação só aumentava, levei para uma consulta e os níveis de vitamina D estava 10 cravados. E depois da reposição ela está ótima e muito mais ativa. Hoje não descuidamos mais.

    Responder
    • Paulo

      Meu exame detectou que o meu nível de vitamina D era de 14. Fiz o exame pois vinha tendo infecções de garganta e gripe recorrentes, cansaço e tontura, dores nos joelhos e pernas, dor muscular e eventualmente dores dentro dos ossos (das pernas). Além disso, estava saindo de um tratamento de depressão.

      Fiz diversos exames que nunca deram nenhum tipo de doença, até que este último, ao trocar de médico, me foi requisitado pela primeira vez o nível de vitamina D.

      Responder
      • Gil

        Oi Paulo sinto tdo isto descobri a um mes areas que estou com vitamina D muito baixa e horrível né? Gostaria de saber se vc já tá tomando a vitamina D e se já sente melhoras eu estou tomando semana e já tomei 3 doses falta mais 3 de 50.000 ui mais ainda sinto as dores e me assusta muito. Obrigado por compartilhar.

        Responder
  • MARCIA XAVIER LEAL

    Gostei muito deste artigo, gostaria de saber se podemos tomar o suplemento sem fazer o teste para ver a quantia de vit. que temos no corpo pois uma médica me disse que este exame para ver valores de vit. sai muito caro, e não tenho nenhum convênio médico, obrigada pelo artigo, gostei demais, abraço.

    Responder
  • Patricia Paganella

    Olá Flávio, muito bonito teu trabalho, acompanho sempre que posso! Precisas fazer a relação também entre a deficiência de vit. D e o câncer, não o de pele que o sol em excesso pode causar, mas os outros cânceres como o de mama e etc. Também você me deixou curiosa quando citou que a frutose é um problema para o corpo… que tipo de açúcar se pode consumir, mesmo em pequenas doses, pois fui diagnosticada com intolerância a sacarose, e então consumo bastante frutas in natura… Essa sua notícia me deixou em dúvida, pode nos dar mais informações?
    Obrigada e parabéns pelo trabalho

    Responder
    • Antonio Dias

      Patricia Paganella, eu não sou o Flávio, mas vou responder o seu comentário.
      Primeiro: Sol não provoca câncer de pele, não existe nenhum estudo científico que prove que o sol provoca câncer de pele, isto é mito. O que provoca câncer de pele é a falta de vitamina D, é o uso de protetor solar, pois estes protetores contém em sua composição uma substância altamente cancerígena. Quem fica por muito tempo expostos a lâmpadas fluorescente, também tem grandes possibilidades de ter câncer de pele. Quer ficar exposta ao sol e ter uma pele bonita e sem perigo nenhum? Antes de tomar sol, tome uma colher de óleo de coco ou passe óleo de coco na pele ” receita de Dr. Lair Ribeiro”. Pessoas de pele morena devem tomar pelo o menos 30 minutos de sol com 50% do corpo exposto ao sol entre as 11:00hs e 14:00hs. Pessoas de pele clara. apenas 15 minutos de sol já é o suficiente.
      Você disse que tem intolerância a sacarose. Você pode usar açúcar de coco ou o adoçante Stevia, porém, tudo com moderação. Tem um livro de medicina cujo titulo é “Os três pós branco, puro e mortais – açúcar, sal e farinha de trigo”.
      A frutose é um dos venenos para a saúde humana, pois ela está diretamente relacionada com a sindrôme metabólica X – a mãe de todas as doenças.

      Responder
      • Mónica

        Nossa, muito inteligente seu comentário, sou portuguesa, interessada no assunto, estudo o mesmo á anos e comprovo-o em mim mesma. Nada a acrescentar! Excelente. Continue assim. Pena tenho eu de vir da geração que foi completamente viciada nesses 3 venenos brancos, puras drogas logo desde bebés… custa horrores mudar paradigmas, mas muda-se!

        Responder
  • Marlene da rocha

    Muito bom o artigo, meu médico já havia me alertado para esta deficiência, mas claro não com tantos detalhes . Já estou fazendo deposição, e me sinto melhor, tanto em disposição diária como das minhas dores na lombar e articulações. Obrigada por mais estas dicas.

    Responder
  • Krishna Simpson

    Flávio, gostei muito do artigo. Fiquei curioso também com relação à frutose. Existiria um limite para o consumo de frutas? Ah! Sou amante do Sol, quase um lagarto…rsrs Principalmente no inverno, meu corpo “pede” para ficar exposto ao Sol o máximo de tempo.
    Muito grato.

    Responder
  • Neusa de Oliveira

    Parabéns Flávio! Obrigado por contribuir mais uma vez para nossa qualidade de vida. Grande abraço e administração pelo seu trabalho.

    Responder
  • Terezinha Lobato

    Artigo claro e esclarecedor. Porém gostaria que você publicasse algo sobre diabetes tipo 2 e como associar os produtos PURAVIDA no tratamento. No meu caso não faço insulina, apenas medicação oral e cuidados com a ingestão de açúcares.

    Responder
  • elisangela de pinho

    Obrigada Obrigada …….. Flavio que Deus te proteja para sempre .Ha 3 anos sofro c intolerância ,refluxo ja fui a um gastro e tenho alergia a carne de porco e osteoporose, acha que acabou ?Ha 38 dias retirei a vesicula ,estou otima .FUI a uma nutricionista so q/ nao me deu vitamina D para tomar ,agora sei que preciso graças a vc .Poucas informacões e uma dieta pobre.VOU TOMAR VITAMINA D COM K2 e C. Benção na sua vida , continui nos informando.Obrigada

    Responder
  • Lalesca

    Flávio, adorei o artigo, bem explicativo e de fácil compreensão.
    Muito Bom este é um tema que começou a me preocupar e você conduziu muito bem esse assunto Parabéns
    Obrigada por compartilhar.

    Responder
  • Andréa Cardoso Ramos de Oliveira

    Amei seu artigo, agora descobrir o que estava acontecendo com meu cabelo, após um exame de sangue e ler esse arquivo, estou com 18, 4 de Vitamina De.

    Responder
  • SANDY FREITAS DE JESUS

    GOSTEI DAS EXPLICAÇÕES ESTAVA CONFUSA A DOIS DIAS ATRAS O MEDICO INFORMOU QUE EU ESTARIA COM FALTA DE VITAMINA D NO SANGUE POIS SINTO A MAIORIA DOS SINTOMAS AGORA IREI ME CUIDAR O MAS RÁPIDO POSSÍVEL

    OBRIGADA,

    Responder
  • Terezinha Santos

    Eu gostei muito, das explicações! Muito interessante cada uma dela.
    Eu sou portadora de lúpus, já fiquei com deficiência de vitamina D!! A primeira vez fiz a reposição com a D doos UI10000.
    Após essa reposição, eu mantenho pegando 10mts diários de sol entre as 12e13hs!! É tem dado certo.

    Responder
  • Gladis Contini Aggend

    Muito obrigado por essa matéria.
    Ficou tudo muito claro para mim.
    Minha médica me pediu esse exame e acusou deficiência em vitamina D.
    Vim pesquisar, e é todos os sintomas q sinto.
    Estou a muito tempo com esses sintomas, sempre indo em ortopedistas. É eles pedem ressonância. Dá onde…. Obrigado.

    Responder
  • Ivan Costa Pinto

    Prezado Dr. Flávio Passos: Eu estava tomando suplemento vitamínico D a 2000 UI por dia. Passei para 5000 UI por dia. Depois de um mês passei a sentir uma dor chata nas costas. Durou uma semana, até que eu parei a vitamina D. Não tenho mais a dor, mas não estou tomando a vitamina D. Devo voltar para as 2000 UI diárias? Sou sedentário por sobrevivência. Faço traduções 10 a 12 horas por dia pelo computador. É meu único ganha-pão. Tenho 68 anos de idade, sobrevivi a um câncer na próstata há 2 anos. Sou tabagista inveterado, tomo meus drinques diários. Acredito que a dor só apareceu depois de tomar as 5000 UI diárias, porque desapareceu quando parei de tomá-las. Agradeço de antemão uma resposta. Ivan Costa Pinto, Houston, Texas, 31 de maio de 2017.

    Responder
  • Sávio Cruz

    Flávio, perfeito!

    Venho sofrendo com cansaço e indisposição e tenho dois filhos menores de 05 anos que vem tendo constante problema respiratório (usando constantemente as chamadas bombinhas, para não terem que se internar em hospital). Nos últimos exames laboratoriais nós três apresentamos deficiência em vitamina D.

    Muito agradecido pelo seu Artigo.

    Responder
    • Sheila regina

      Ola que conhecida eu e minha fikha tambem esta com vitamina d baixa 15 as duas ela toda hora em problemas respiratórios e eu dores sera que está associado?

      Responder
  • Dianys Lima

    Boa tarde!
    Gostaria de saber sobre a ingestão da vitamina D, pois já vi entrevista de médicos bem conceituados falando tbm sobre esse assunto, e dizendo q a vitamina d pra fixar no osso ela precisa de outros completos como zinco, cloreto de magnésio.
    Gostaria de saber se é verdade?

    Responder
  • Meiry

    Boa noite
    Artigo maravilhoso, explicativo, perfeito!! Venho de uma consulta aonde fui apresentar exames e foi detectado insuficiência de vitamina D. Vou iniciar tratamento por 1 ano. E este artigo me esclareceu muitas coisas.

    Responder
  • Clarice

    Bom dia, meu exame deu 48, não considerado baixo, mas tenho sofrido muito com psoriase e herpes. Por que médicos que já fui ( infectologista, ginecologista, dermatologista) não me orientaram a tentar usar a vitamina D?

    Responder
    • Ariane

      Eu tbm estou sofrendo com a psoriase e no meu exame deu 20 e que meu organismo está com falta de vitamina D, vou ver quando for levar o resultado para minha dermatologista se ela vai me indicar essa tratamento com vitamina D !

      Responder
  • ELIANI NUNES DE SOUZA

    Minha filha de 4 anos foi diagnosticada com deficiência de vitamina D, abaixo de 18 Ul,moro em um condomínio que nunca bate sol, só quando a gente sai de casa, ela agora está tomando vitamina Dose D mas ela mesma odeia ficar no sol, até passava protetor solar na pele dela com medo dos raios solares, agora sei o estrago que faz a falta de sol na pele, muito boa matéria

    Responder
  • Regina P Ramos

    Ainda bem que temos bons pesquisadores , pois são poucos os médicos que abrem o jogo , falar , dar explicações sobre assuntos da área médica. São profissionais que não se garantem, acham que descobrir algum (vão perderem pacientes ,logo o poder do capital) Típicos dos países em desenvolvimentos. Ao contrário de quase ou ma boa parte da Europa. Obrigada.

    Responder
  • Regina P Ramos

    Ainda bem que temos bons pesquisadores , pois são poucos os médicos que abrem o jogo , falar , dar explicações sobre assuntos da área médica. São profissionais que não se garantem, acham que descobrir algum (vão perderem pacientes ,logo o poder do capital) Típicos dos países em desenvolvimentos. Ao contrário de quase ou ma boa parte da Europa. Obrigada.

    Responder
  • Leonice Toaliari

    Bom dia Flávio
    Acabei de ler seu artigo e quero em primeiro lugar te agradeçer , pois através dele tive o conhecimento necessário para corrigir a minha falta de vitamina D e também dar-lhe os parabéns , pois é um artigo que vai ajudar muitas pessoas a conhecer a importância dessa vitamina para o nosso organismo.
    Muito obrigada e que Deus te abençoe! 😍😘❤️

    Responder
  • Renata Maria gomes

    Boa noite, fiz um exame e o resultado foi insuficiência 29.8 de vitamina s, estou sentindo muita dor no corpo, cansaço, sono será que esse resultado já é o suficiente para sentir tudo isso?

    Responder
  • Tatiane Castanheira

    Olá!
    Fui diagnosticada com deficiência de vitamina D, o nível em meu sangue é de 12ng/l, segundo o médico, baixíssimo.
    Ele me receitou um suplemento vitamínico por nome Dprev de 50 000ui, 1 comprimido por semana durante 2 meses, e me disse que em hipótese alguma devo tomar sol, pois como tenho um avô com câncer de pele devo evitar o sol, salvo com protetor solar.

    Responder
  • Maria José

    Nossa ultimamente eu estava com muitas dores nas costas e toráxica , fiquei bastante preocupada, mas enfim descobri no exame que estou com falta de vit D e que pode ser essa a causa das dores, tb estou entrando na menopausa e a falta da vitamina parece ser mais frequente, comecei a tomar hoje o remédio e vou começar a tomar sol espero que eu melhore.

    Responder
  • Fatima

    Obrigada pela informação esses 8 sinais e sintomas para falta de vitama d são muito importante, visto que sua carência pode prejudicar diversos órgãos e funções ao longo do tempo.

    Responder
  • Maria Augusta

    Bom dia, sinto dores fortissimas no corpo, sou diabética e hipertensa. Tem dias que tenho vontade de desistir de tudo. Estou sendo tratada como fibromiálgica, mas as dores são constantes. Posso tomar esse composto vitamínico, indicado nesse artigo?

    Responder
  • Flávia Pinheiro

    Ótimo artigo, muito esclarecedor. Fiz o exame e meu índice de vitamina D está 15 ainda fui questionada pelo médico o pq de querer fazer o exame que não havia necessidade. Eu tratando dores pra todo lado e gripada e garganta inflamada direto e mesmo assim o médico me disse que não havia necessidade de fazer o exame. Eu insisti em fazer aí ele pediu e estou com 15 de vitamina D agora estou tomando um remédio que toma 1compromido por semana adera 50mg.

    Responder
  • CLEIDE KIRSTEN

    Ola Flavio gostei muito do seu artigo sou estudante de medicina e estou fazendo uma pesquisa sobre a vit D foi de gde ajuda seu artigo muito rico o conteudo parabens pelo trabalho. Gostaria de saber onde posso encontrar para comprar esta marca que vc indicou. Obrigada um forte abraço.

    Responder
  • Mari Helena

    Bom dia!!
    Gostei muito das innformacoes. Porque fiz alguma exames e justamentente seu falta de vitamina d
    Vou começar a tomar o medicamento mais rápido que puder porque estou me sentido muita desanimada pode ser a falta da vitamina agradeço…

    Responder
  • Stella Esteves

    Muito bom ler esse artigo, constatei pelo exame de sangue minha vit D muito baixa estou tomando suplemento. Comecei a 2 dias
    Muito esclarecedor seu artigo. Obrigada!!

    Responder
  • Eli Camargo

    Excelente esse artigo , como eu estou vivenciando este problema de baixo indíce da vitamina D precisava de maiores esclarecimentos a respeito do assunto , pois sinto muitas dores musculares e cãínbras. Obrigado abraços

    Responder
    • Mirian

      Cuida por favor vai no médico pra repor essa falta de vitamina D , só eu sei o que minha filha está passando deu uma alergia no corpo todo uma dermatite crônica , a pessoa fica com a imunidade muito baixa fraca e complicado .

      Responder
  • Ivan Dario

    Bom dia:
    A 2 MESES TOMO DIARIAMENTE 400 DE VIT. D.; COM 660 DE VIT A; VIT E 10 MG / MANIPULADO.
    Meu cabelo e minha barba voltando a ficar preto e parou de cair.
    No Brasil alguns médicos apos exame do sangue dizem q esta td bem; mm com taxa baixa segundo ele. Mesmo assim continuo tomando vitamina A diarIamente .
    ALEM de que; ajuda e muito no desempenho sexul. LIBIDO etc
    iVAN – 68

    Responder
  • Mirian

    Minha filha está com deficiência de vitamina D ficou com alergia no corpo todo, fez biópsia e deu dermatite crônica suspeita de urticária populosa , mais como a dermatologista falou o que pode ter causado isso são tantas coisas devido a imunidade está muito baixa , agora ela está tomando remédio manipulado e injeção pra repor a falta de vitamina D sem contar do sol que tem que pegar todo dia 15 minutos é essencial .

    Responder
  • Andrea

    ” Você pode aumentar sua exposição ao sol, sem protetor solar, nos horários em que a radiação ultravioleta está presente, geralmente entre 10:00 e 15:00, dependendo da estação do ano e da localização geográfica”
    Sério? Vocês indicam que as pessoas tomem sol sem protetor solar nos horários em que o sol mais faz mal à pele? Aumento meu nível de vitamina D e ganho um câncer de pele? Serião?

    Responder
  • Joana Lima

    Eu vivia cansada e com mts dores por td corpo. Pior, vivia caindo, saia para caminhar e voltava com os joelhos sangrando por caía muito! Fui ao médico e ele solicitou o exame para verificar minha vitamina D. Deu nível 21. Ele me disse que o nível mínimo é 29. Desde então, tomo suplemento da vitamina D.
    Melhorei bastante! Parei de cair a toa. Seu artigo vei complementar minhas informações. Mt bom! Parabéns!!

    Responder
  • Silvana Rattis

    Excelente artigo, parabéns! Estou com todos os sintomas que foram descritos, Inclusive foi detectado que estava com uma doença chamada Caimbra do Escrivão, que afetaram minha coordenação motora fina, estou escrevendo com dificuldades. Estou em tratamento há um ano. Conversando com um cientista da área, ela me orientou a solicitar ao médico o exame de sangue para ver os níveis de vitamina D e K, Não deu outra! os níveis estão baixissimos!!! estou em tratamento médico. Minha jornada foi longa entre médicos e exames…
    Fui a reumatologista, depois fui encaminhada para neurologista, depois o médico indicou aplicar toxina butolina no nervo do braço, e fiz vários exames, menos esse. Graças a Deus encontrei essa pessoa que me orientou e falou da gravidade da ausência dessa vitamina. Obrigada Dr. Flávio pelos esclarecimentos.
    Deveria haver uma campanha nacional sobre esse assunto, pois a maioria da população não tem conhecimento dessa informação tão importante.

    Responder
  • KARLA

    oLÁ, DIAS NUBLADOS, ADIANTA PEGAR SOL? VERDADE QUE O IDEAL É PEDIR PARA ALGUEM PASSAR PASSAR PROTETOR EM VC E PEGAR SOL SOMENTE NA PALMA DA MÃO DE MEIO DIA 10 MINUTOS DIARIAMENTE?

    Responder
  • Lorriane

    Olá,
    Tenho diversos sintomas, dores musculares, no corpo, costas, moleza, tontura, sonolência e ás vezes parece que fico “fora do ar”, creio que devido a fraqueza. Ontem eu soube que estou com a VIT D baixíssima e já comecei o tratamento. 7000 ui por dia, e 1 comprimido de 50000 ui por semana. Devido a importância dessa vitamina, o assunto deveria ser mais abordado pelos médicos, muitas pessoas não tem conhecimento.

    Responder
  • RAFAEL LAUREANO DA SILVA

    parei de ler depois que eu li QUE FRUTOSE FAZ MAL..
    por favor nao escrevam besteiras! vcs so se queimam assim..
    Estão precisando estudar bioquimica fortemente

    Responder
  • Cleide

    Há mais ou menos 1 ano e 6 meses comecei a perder cabelos, e de 2 meses pra cá se agravou tanto que tirando fotos da minha cabeça percebi que havia formado uma careca no meio da cabeça. Foi então que procurei tratamento médico, fiz varios exames e após diagnóstico dos mesmos foi constatado a falta da vitamina D e C. A médica aconselhou tomar sol apenas pela manhã 15min, nas pernas, que já é o suficiente para absorção desta vitamina.

    Responder
    • Vandeilson

      Gostei mano, continue assim. Nada melhor do que o natural! Como dá pra ver, o artigo é pra venda de vitaina D kkk. O intuito é vender e não mostrar a verdade.

      Responder
  • Joana Lemos

    OBRIGADA tb pela explicação pois foi deveras esclarecedor… pois sinto me muito cansada ultimamente é a minha médica de família receitou me está vitamina e eu resolvi pesquisar para ficar a perceber melhor do que está vitamina é capaz de fazer…. muitos beijinhos para todos JOANA LEMOS

    Responder
  • Caroline Armando Tavares

    Perfeito!
    Era exatamente um suplemento desse que eu precisava, segundo o que médicos que eu confio falam. Mas estou com uma dúvida, estou grávida e queria saber se a ingestão do Ácido Retinóico, a Vitamina A é segura.

    Obrigada!

    Responder
  • Valquiria

    Tenho 41 anos muito cansaço e dor nas pernas! Fiz exames e minha vitamina D está 11. Bem abaixo. O médico me receitou Colecalciferol 50 000 2 comp por sem. Por 2 messes e depois continuo com 1 comprimido por dia do 7000

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.