Proteína hidrolisada… vale a pena?

Óleos oxidados tornam-se prejudiciais ao nosso organismo. Algo semelhante acontece com as proteínas, que apresentam uma estrutura tridimensional original que, se alterada, pode interagir negativamente com a Saúde. 

Cada proteína tem formas específicas que funcionam como uma chave que se encaixa em receptores selecionados; quando esta estrutura se altera, esse encaixe não acontece perfeitamente e os processos de regeneração celular são afetados. A proteína desnaturada perde sua característica natural, original, e, portanto, boa parcela dos seus benefícios, e passa a apresentar alguns problemas e até mesmo riscos severos para a saúde. 

No caso dos suplementos de Whey Protein (soro do leite), isto é de extrema importância. 

Existem basicamente três tipos de extratos proteicos disponíveis no mercado. 

O primeiro é o concentrado, que contém aproximadamente 80% de proteína e outros elementos (alguns ativos e benéficos, como a lactoferritina), o isolado, basicamente não contém outros elementos além da proteína, chegando a conter mais de 90% de proteína, e em seguida temos a versão hidrolisada, que foi filtrada de todos os outros elementos e foi quebrada a partir de um procedimento chamado hidrólise. Ela é ofertada como uma proteína de absorção mais rápida e eficiente, e é portanto a mais cara.

homem preparando shake

A menos que você seja um atleta de nível olímpico, a diferença em termos de “eficiência” destes suplementos para qualquer aspecto de seu desempenho esportivo ou construção corporal é, de acordo com os principais especialistas, absolutamente irrelevante. Então a primeira sugestão é não pagar mais caro por algo que não faz diferença na prática.

Entretanto, a proteína hidrolisada não é superior… oferecendo até mesmo efeitos colaterais indesejáveis.

O método de hidrólise utiliza ácidos que quebram a proteína integral em aminoácidos, deixando-os em suas formas livres. Dentro da estrutura natural, os aminoácidos são metabolizados no fígado e liberados gradualmente para os locais em que serão utilizados, mas em sua forma livres são rapidamente absorvidos na corrente sanguínea. 

Essa absorção rápida desequilibra o organismo e no caso específico de dois deles, o ácido glutâmico (ou glutamato) e o ácido aspártico (componente do aspartame), isto pode ser especialmente nocivo. Ambos são conhecidos como “excitoxinas” e podem gerar reações diversas, desde diarreias e dores de cabeça até problemas cardíacos sérios, dependendo da sensibilidade de cada um, e ao se acumularem no cérebro vão danificando os neurônios, podendo até mesmo matar as células cerebrais. 

globulos vermelhos

Temos receptores de glutamato pelo trato digestivo e em diversas áreas do corpo, e quando seus níveis aumentam no sangue, estes receptores são rapidamente acionados, causando reações imediatas que, por ocorrerem com frequência após refeições em restaurantes de comida chinesa (que utilizam muito glutamato monossódico) ficaram conhecidas como “síndrome do restaurante chinês”. Esta sensibilidade se agrava quando há deficiência de magnésio, algo extremamente comum hoje em dia. 

Um concentrado proteico não aumenta o nível de glutamato no plasma sanguíneo, já uma proteína hidrolisada pode elevar em até 20 vezes a concentração de glutamato no sangue. Isto está muito longe de ser saudável ou desejável.

vacas pastando

Além destes problemas, o processo de hidrólise das proteínas produz agentes potencialmente cancerígenos, como diversos tipos de cloropropanois, que são contaminantes graves, reconhecidos por órgãos de saúde e fiscalização (como a Anvisa) como altamente tóxicos. 

Assim, a sugestão de meus professores e orientadores é: se você gosta de utilizar este recurso nutricional (whey protein), busque a forma mais integral – o extrato concentrado, obtido de vacas que se alimentam de sua dieta natural e vivem um estilo de vida sustentável e ecológico.

pura-proteina

Referências: 

http://americannutritionassociation.org/newsletter/review-excitotoxins-taste-kills

Cloropropanóis:

http://apps.who.int/iris/handle/10665/41742  contém monografia toxicológica de dois tipos de cloropropanóis (3-cloro-1,2-propanediol  e 1,3-dicloro-2-propanol), que são subprodutos tóxicos do processo de hidrólise, contidos nos extratos proteicos vegetais hidrolisados)

http://link.springer.com/article/10.1007/BF01135595 

http://www4.anvisa.gov.br/base/visadoc/CP/CP[2729-1-0].PDF

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23712097

Ácido aspártico

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1269876/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1269876/pdf/biochemj01080-0054.pdf

http://www.wnho.net/aspartame_brain_damage.htm 

Sob a forma de aspartame:

www.lightenyourtoxicload.com/wp-content/uploads/2014/07/Dr-Walton-survey-of-aspartame-studies.pdf 

http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/01480540802390270 

http://ajph.aphapublications.org/doi/abs/10.2105/AJPH.2005.083782 

http://www.nature.com/nature/journal/v227/n5258/pdf/227609b0.pdf

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/6152304 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8246307 

http://link.springer.com/article/10.1007%2FBF01260907

http://annals.org/aim/article/700232/aspartame-lnduced-urticaria 

http://www.rense.com/general70/duut.htm 

Possível efeito cancerígeno:

http://www.jstor.org/stable/3436681?seq=1#page_scan_tab_contents

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1964906/ 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8939194 

http://jnen.oxfordjournals.org/ 

Dores de cabeça e efeitos no cérebro: 

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1526-4610.1989.hed2902090.x/full

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/6204522 

www.newmediaexplorer.org/sepp/aspartamebrain.pdf 

 http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378427400001880 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16129618

http://www.nature.com/ejcn/journal/v62/n4/abs/1602866a.html

http://ajcn.nutrition.org/content/43/3/464.abstract

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2667892

www.biologicalpsychiatryjournal.com/article/0006-3223%2893%2990251-8/abstract

http://jn.nutrition.org/content/116/3/356.short

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8246307

http://journals.lww.com/neuroreport/Abstract/1995/01000/Effects_of_aspartame_on_45Ca_influx_and_LDH.23.aspx

www3.interscience.wiley.com/journal/119449495/abstract

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1526-4610.1989.hed2902090.x/abstract

 http://www.drcordas.com/index.php

http://www.neurology.org/content/44/10/1787.abstract?ijkey=4b59bcfcba6c01af70844762469ca00f7f358c5f&keytype2=tf_ipsecsha

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1979655

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1526-4610.2001.01164.x/abstract

Perigo para crianças: http://www.rense.com/general70/duut.htm 

Ácido glutâmico (glutamato livre)

http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/08989629908573933

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1526-4610.1991.hed3102107.x/abstract

http://link.springer.com/article/10.1007/BF02815405 

http://health.insights2.org/MSG.html

http://americannutritionassociation.org/newsletter/free-glutamic-acid-msg-sources-dangers

Sob a forma de glutamato monossódico

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24769037

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22143495

https://toxnet.nlm.nih.gov/cgi-bin/sis/search/a?dbs+hsdb:@[email protected]+580

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/5778021

http://cep.sagepub.com/content/30/1/68.long

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3312372 

http://cep.sagepub.com/content/30/1/68.long 

Livro: Excitotoxins: The Taste That Kills ; Dr. Russell Blaylock

54 replies on “Proteína hidrolisada… vale a pena?

  • Shirley Vitorino

    Flávio , parabéns pelos seus artigos. Sempre bem escritos e muito esclarecedores. É sempre um prazer aprender com seus ricos conteúdos.
    Grata

    Shirley Vitorino

    Responder
  • Cristiane Salles

    Bom dia fiz cirurgia bariátrica , o médico receita 30 de proteína hidrolisada por dia ,gostei muito das informações …No meu caso qual seria a melhor sugestão ?

    Responder
    • Cristiane

      Olá minha xará…eu tbm tenho cirurgia bariátrica e tenho dificuldade de encontrar informações nutricionais para o nosso caso…tbm gostaria de saber qual a melhor sugestão? Abraços…

      Responder
  • Eliete gregio arantes

    Flávio, adimiro muito seu trabalho e seu interesse de sempre adquirir mais conhecimentos para transmitir para nós.

    Muito obrigada pelo esclarecimento do whey proteín.

    Responder
  • Cideni Policastro

    Obrigada Flávio pelo artigo esclarecedor !Eu consumi por muito tempo a proteína hidrolisada de soja ,depois que assisti suas aulas ,substitui pela quinoa e chia .

    Responder
  • Alice

    E tem outro agravante silencioso á respeito, será mesmo que a necessidade proteica de cada um é algo para se encontrar em colheres de pó de Whey. O processo para cada organismo deve ser investigado. metabolicamente falando existe funções para cada macronutrientes, e ultrapassar ou ignorar lipídieos, carboidratos só dando espaço para proteínas pode ser uma bomba relógio diante de organismos tão diversos

    grata pelo artigo, é uma grande e rica discussão

    Responder
  • ALESSANDRA PETERLINI PAGAN

    OLá Flávio,
    Muito obrigada pela orientação. Contudo gostaria de saber qual, onde adquirir o Whey recomendado. Estou passando por uma fase de pós recuperação de cirurgia de ligamento de joelho e perdi muita…muita massa muscular e meu ortopedista recomendou o uso de Whey ( não consumo carne vermelha, apenas as vezes frango, peixe e ovo). Por favor você pode me ajudar? Aguardo. Obrigada!!!

    Responder
  • Diogo Zanzanelli

    Boa Tarde Flávio!
    Preciso tirar uma dúvida, neste caso quem tem Síndrome do Intestino Irritável, e não se adapta ás proteínas do leite, como faz? Segundo uma nutricionista funcional que me atendeu, eu posso tomar somente a Whey Hidrolisada, caso contrário, eu tenho diarréias e não consigo ganhar peso e massa muscular. Realmente me senti muito melhor após mudar para a Hidrolisada, o que devo fazer neste caso? Como obter um fonte protéica de qualidade que não cause reações? Lembrando que já sigo a dieta paleolítica.
    Grato pela resposta.

    Responder
    • Flávio Passos

      Oi Diogo!

      Cada caso é um caso. Aqui explico que para uma pessoa normal não vale a pena pagar mais por algo que não faz grande diferença.

      Mas se é a única opção para você, use. Eu apenas sugiro alternar com proteínas vegetais para minimizar o efeito do ácido glutamico livre explicado no artigo.

      Abraços!

      Responder
  • Margaret Oliveira

    Flávio as suas informações são maravilhosas e a sua atitude de compartilhar o seu conhecimento é indiscutível! Quanto ao colágeno hidrolisado em pó (peptídeos de colágeno bioativos) o que você acha??

    Responder
  • Karla Nunes de OLIVEIRA

    Olá Flavio
    Muito esclarecedor. Adorei saber.sempre tive duvidas a respeito
    E no caso do colageno????
    O organismo realmente absorve o colageno???
    Um grande abraço!
    Obrigada por contribuir com minha saude

    Responder
    • Diego

      Uma professora minha da universidade disse uma vez, que quando você ingere colágeno de forma externa (como no caso de comprimidos e cápsulas), como o colágeno é proteína, ao ser digerida no organismo , ele vai ser degradada em aminoácidos , e esses aminoácidos NÂO necessariamente vão formar o colágeno no seu organismo, possa ser que eles vão fazer outras finalidade, porque são afinal de contas aminoácidos, e podem ir para onde o corpo estiver mais precisando. Até porque já temos uma produção endógena de colágeno. E nosso organismo não armazena proteína.

      Responder
  • Gabriel

    Tenho uma dúvida quanto às proteínas hidrolisadas de origem vegetal. Sou vegetariano e, de vez em quando, utilizo proteína isolada de ervilha, ou de arroz, ou misturas delas com outros vegetais. Mas, até onde sei (por perguntas mesmo, nada aprofundado), todas são hidrolisadas. Se for verdade… E aí, haveria problema em continuar consumindo proteínas hidrolisadas de origem 100% vegetal?

    Responder
  • Diego

    Muito bom Flávio,

    Adorei o artigo, como estudante de nutrição, daqui uns anos irei vê esses questionamentos sobre qual melhor ou em que situação usar por meio das pessoas na prática profissional .

    Responder
  • Paula

    Obrigada Flavio, por ter compartilhado esse artigo. Fui em uma loja de suplementos e me indicaram a hidrolisada, mas vou parar de tonar amanhã mesmo. Na sua opinião qual seria a melhor?

    Responder
  • Elisa Ferreira

    Ou você pode não consumir whey, que é um dos componentes do leite materno dss vacas, e com isso parar de bancar uma indústria desnecessária e cruel. Beijos de luz, larguem esse pó da crueldade.

    Responder
  • Gustavo

    Eu acho bacana, escrever algo de tamanha importância carregados de erros acidentalmente intecionados.

    Precisa revisar suas literaturas.

    Ácido Aspartico (aspartame) falso
    Glutamato (msg) falso

    Responder
  • Patricia

    Excelente matéria Flavio .
    No entanto preciso de uma orientação fiz uma cirurgia bariatrica já tem seis meses e a nutricionista me receitou gelatina Hidro Lizarda.
    Gostaria de saber sua opinião e sugestão quanto a referida gelatina .

    Responder
  • Maria Aparecida

    Gostaria também de saber quanto ao colageno hidrolisado e a proteína vegetal como suplemento.
    Suas informações sempre são muito oportunas e ajudam muito na hora de decidir o que vamos ingerir.
    Muito obrigada!

    Responder
  • Vera Cence

    Lendo o artigo me acorreu uma dúvida, o mesmo acontece com o colágeno?
    Existe o hidrolisado e o não hidrolisado, e alguns médicos até recomendam o hidrolisado, pois dizem que o organismo absorve mais rápido.

    Responder
  • Marly Barroso de SOUZA Conhecimentos e agradecimentos.

    Amando seus ensinamentos. Outro assunto; O SAL DE EPSON É O MESMO QUE O SAL AMARGO? Veio ao meu conhecimento q. banhar-se em banheira c. água morna e o sal de epson por 20′ minutos nos aliviamos de toxinas. É verdade? Agradeco seus esclarecimentos profícuo, sou leiga ,tenho gana em conhecimentos. Forte Abraco.

    Responder
  • Sandra Reis

    Bom dia Flávio, adoro seus produtos, sua forma de trabalho e recomendo para meus pacientes consumirem dos seus produtos . Meu respeito e admiração por vc.
    Gostaria de colocar uma posição minha enquanto nutricionista. Todas as proteínas precisam sim ser hidrolisadas para serem absorvidas e são os aminoácidos que formam essa proteínas que cumpriram suas funções no nosso organismo, tal como dito no artigo publicado por vc. Porém não podemos generalizar que as proteínas hidrolisadas de nada servem ou que nos trazem malefícios, muitos indivíduos têm incapacidade de digestão proteíca, seja por disfunções enzimáticas, físicas ou estruturais, e para esses, essas proteínas hidrolisadas são fundamentais, inclusive para bebês intolerantes ou alérgicos, elas são vitais. Como tenho vários pacientes que tem contato com seus produtos e artigos, muitos questionaram comigo essa publicação. Sugiro que, se possível, fale da individualidade bioquímica, isto é, cada caso é um e temos que tratá-lo de acordo com a bioquímica de cada indivíduo.
    Do mais, parabenizo pelo trabalho maravilhoso que vc faz!
    Grata, Sandra Reis

    Responder
  • Evely Nunes

    Flávio, muito obrigada por tantas informações . Mas gostaria de saber sobre o colágeno ydrolizado , tenho 64 anos e tomo 10 mil todos os dias ,é prejudicial? Obrigada des de já , beijos

    Responder
  • marcia matos de jesus

    gostaria de saber também sobre o colágeno hidrolizado……. muitas perguntas sobre ele aqui mas não tivemos resposta. Grata.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *